2/12/2008

Este mês na Maxmen... Expo Noivos

A pior exposição do mundo


Gostaria de, pelo menos uma vez, falar de um tema que não envolvesse fluidos corporais, fricções, posições ou quaisquer outro tipo de associações. Cá vai. Só há dois tipos de exposições que podem chamar a atenção de um homem: uma de carros ou um salão erótico. Em qualquer dos casos, a mercadoria é sempre demasiado cara para os nossos bolsos. No entanto, há uma da qual todos procuramos fugir a sete pés. Esse grande antro de dores de cabeça chamado Expo Noivos. Houve uma agora em Lisboa e a primeira ideia que me veio à cabeça é que esta seria uma exposição onde as mulheres poderiam ir escolher o seu noivo. Uma grande montra bonita com vários tipos de homens e slogans para todos os gostos.

Modelo Manel: adquira o típico marido português! Um homem com H grande ou não pesasse 110 quilos. O modelo Manel é adepto de futebol, tem bigode, barriga com capacidade para 8 litros de cerveja e adora dar porrada na mulher quando o seu clube perde. Vem ainda equipado com uma garrafa de aguardente e dois sacos de catarro.

A mim fica a ideia de que entrar numa exposição de noivos é como ir à Eurodisney. É um mundo muito giro, cheio de cores, mas não passa de uma fantasia. Para além disso, ficam aqui algumas sugestões. Uma exposição de noivos como deve ser, para além dos habituais vestidos, destinos para a lua de mel ou empresas de catering, deveria ter um workshop sobre como aturar as sogras, uma secção com várias escolhas de amantes e outra com conselhos para iniciar uma boa discussão. Na verdade, só vejo uma razão para se fazer do casamento uma festa assim tão grande. É que, principalmente para o noivo, esse vai ser o último dia em que vai estar tão divertido.

Há algo que falta também nas exposições: vestidos de outras cores. Segundo dizem, as mulheres casam de branco em sinal de pureza. Mas pureza de quem? Para os pais poderem dizer: “A minha filha casou de branco. Sabe, ainda é virgem!” Mas quem é que vai acreditar nesse devaneio? Ser virgem hoje em dia é uma lenda. Aliás, há muitas mães que já não contam histórias da carochinha às crianças… mas de virgens.

- “Era uma vez uma virgem”…
- “Oh mãe… uma virgem? A seguir vais dizer-me que o Pai Natal existe, é?”
Mas se o branco é sinal de pureza o que acontece se uma ex-prostituta decide casar? Qual é a cor que leva? Vai toda de negro ou leva um vestido vermelho curtinho, com meias de renda rotas? Trocam de alianças ou o marido paga à noiva? (continua na versão papel bouquet)

6 comentários:

Juliana disse...

Pessoas assim me fazem ter ainda mais vontade de conhecer Portugal. E como toda viagem exige um PIC (Programa de Índio Completo), de repente até encararia uma Expo Noivos...

António Raminhos disse...

HAHAHAH, Programa de Índio Completo, nunca tinha ouvido essa.

AR

Maria Strüder disse...

Obrigado pela visitinha lá pelos meus devaneios :p
Pior que Expo Noivos é ver os portuenses parolos todos em procissão de boca aberta, babados para a terra prometida...(feira erótica de Gondomar)
Esqueceste-te de um pormenor... Como evitar os típicos argumentos das mulheres quando discutem com os maridos ou namorados, as frases típicas:
"Nunca pensei..."
"Estás a desiludir-me tanto!"
"És uma criança, cresce e aparece"
...

António Raminhos disse...

Ò Maria... é hábito passar por lá! Nunca me viste lá foi?

AR

Ursula disse...

é pois tens razão, hoje nenhuma mulher é virgem ate o casamento (e ainda todas casam-se de branco xD)

gostei tb da descripção do tipico marido portugues hahahaha mt bom ;)

Sónia disse...

E eu que tive de ir à Expo Noivos - em trabalho, claro. Nunca por nenhuma outra razão!
Mas só para te dizer que havia lá vestidos de noiva de mais cores. Aliás, nem imaginas como eram os modelitos. Nada convencionais. Devias ter ido fazer trabalho de campo primeiro! lol
Mais uma vez, parabéns pelo texto!
Sónia Castro